BRASIL

Relator e presidente do Conselho de Ética se reúnem com juiz Sérgio Moro



O relator do processo de investigação sobre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Conselho de Ética, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), e o presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), estão reunidos nesta terça-feira (5), em Curitiba, com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato. O encontro, a portas fechadas, tem como objetivo acelerar os depoimentos de testemunhas indicadas por Rogério e que são investigadas pela Polícia Federal.

Na lista apresentada no último dia 30, em que anunciou o plano de trabalho para os próximos 40 dias úteis, o relator elencou os nomes de Alberto Yousseff, Julio Camargo, Fernando Baiano, Leonardo Meirelles, Eduardo Musa e João Henriques, que, em seus depoimentos à força-tarefa da Lava Jato, fizeram acusações contra Eduardo Cunha.

O presidente da Câmara responde a processo que pode levar à cassação do mandato, sob a acusação de ter mentido à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás, em março do ano passado, quando afirmou não possuir contas no exterior. Posteriormente, documentos do Ministério Público da Suíça revelaram a existência de ativos ligados a ele naquele país. Cunha nega ser dono das contas, que, segundo ele, são administradas por trustes (termo utilizado para definir organizações empresariais com fins de constituir monopólio). O deputado admite, porém, ser o “usufrutuário” dos ativos mantidos no exterior.

A representação contra Cunha foi apresentada pelo PSOL e pela Rede, e acatada pelo conselho, por 11 votos a 10, no dia 2 de março. No último dia de prazo regimental, dia 21, Cunha apresentou sua defesa em mais de 60 páginas e cinco anexos, contendo notas taquigráficas e documentos.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.