BRASIL

Vídeo mostra que filho de Bolsonaro também cuspiu em Jean Wyllys



O polêmico episódio do cuspe do deputado Jean Wyllys(PSOL-RJ) no colega de estado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) segue rendendo nas redes sociais. Um novo vídeo divulgado nesta terça-feira, mostra, por outro ângulo, o momento em que a situação ocorreu. Nas imagens é possível perceber que ao final do voto de Wyllys, o deputado Bolsonaro diz alguma coisa ao colega e mexe com as mãos como se quisesse chamar sua atenção. É neste momento, como se estivesse reagindo ao que ouviu, que o deputado do PSOL volta alguns passos e cospe na direção do parlamentar do PSC.

Na sequência é possível ver que o filho de Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), também cospe em direção a Jean. O parlamentar que estava próximo ao pai - e trajava um terno azul -, chegou a caminhar alguns passos para frente para poder acertar o colega de Câmara quando ele passava.

O deputado Eduardo postou nesta segunda-feira um vídeo em que afirma que, apesar de não concordar com várias coisas que foram ditas durante a sessão, não seria capaz de cuspir em um colega. A reportagem entrou em contato com a assessoria do deputado que pediu prazo para comentar, mas depois não atendeu mais as ligações.

Sobre o episódio, o deputado Jean Wyllys postou em sua página na rede social texto assumindo o ato e afirmando que reagiu á provocações que teria recebido. “Depois de anunciar o meu voto não ao golpe de estado de Cunha, Temer e a oposição de direita, o deputado fascista viúva da ditadura me insultou, gritando "veado", "queima-rosca", "boiola" e outras ofensas homofóbicas e tentou agarrar meu braço violentamente na saída. Eu reagi cuspindo no fascista. Não vou negar e nem me envergonhar disso”, postou.

Já o deputado Jair Bolsonaro, em entrevista ao final da sessão, comentou que  gritou “canalha” e disse “tchau, querida” quando Wyllys passou. Apesar disso, Jair disse que esse era um comportamento que ele estava dispensando a todos os que votavam pelo não prosseguimento do processo de impedimento da presidente Dilma.

Ainda segundo Jair, pelo cuspe que recebeu, vai protocolar na corregedoria da Câmara dos Deputados uma queixa contra Wyllys.


Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.