BRASIL

Eduardo Cunha acusa Globo de perseguir esposa após ação trabalhista



Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente afastado da Câmara dos Deputados, voltou a defender a esposa, a jornalista Cláudia Cruz, que está sendo investigada pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Conforme destaca o site da “Veja”, o político negou que a mulher tenha recebido ou utilizado dinheiro ilícito. Segundo a assessoria de imprensa de Cunha, o valor de 5 milhões de reais é proveniente de uma indenização trabalhista paga pela TV Globo à Cláudia.

“O patrimônio da minha esposa foi constituído pelo seu trabalho na atividade de televisão, sendo a maior parte dele fruto de indenização trabalhista, recebida em ação judicial contra a TV Globo, o que explica boa parte da animosidade e relevância com relação à dada por veículos dessa organização”, explica o presidente afastado da Câmara.

Segundo denúncia do Ministério Público, acatada pela Justiça na quinta-feira (09), a conta suíça Kopek, que tinha a jornalista como beneficiária final, lavou US$ 1,079 milhão, cerca de 3,66 milhões de reais, provenientes de propina na compra de artigos de luxo.

“Entre 20/01/2008 e 02/04/2015, por inúmeras vezes, dentre outros locais em lojas de artigos de luxo, localizadas nas cidades de Nova Iorque, Miami, Orlando, Barcelona, Zurique, Paris, Roma, Lisboa e Dubai, a denunciada Cláudia Cordeiro Cruz, dolosamente, utilizando-se de valores de propina recebidos na conta suíça Kopek (em que a denunciada Cláudia Cruz era beneficiária final), converteu em ativos de aparência lícita consistentes em bens e serviços, incluindo artigos de grife como ternos, bolsas, sapatos e roupas femininas”, divulga o MP.

Em nota enviada à imprensa na sexta-feira (10), Eduardo Cunha explicou que a esposa possuía conta individual, em seu nome pessoal, onde figurava como titular — e não beneficiária. Além disso, “a referida conta tinha apenas o nome referência Kopek e não empresa chamada Kopek”.

“Volto a reafirmar que não houve nem recebimento nem utilização de qualquer vantagem indevida, e que a acusação  de que valores de propina foram gastos em artigos de luxo são falsas, sendo que a referida denúncia não apresentou qualquer prova em relação a isso”, afirma o comunicado da assessoria de imprensa do político.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.